Turismo Sustentável, você sabe o que é?

Que me perdoem os leitores melhor informados pela descarada inspiração do título no belíssimo livro sobre Biodiversidade de Nurit Bensusan e autoras.

A referência é totalmente proposital pois, a questão é praticamente a mesma: como transformar uma política pública em realidade de mercado? Ou seja, como compatibilizar o bem comum com as necessidades e os anseios particulares dos indivíduos?

Trata-se de assunto sempre pertinente, que pode ser interpretado nas mais diversas áreas, da saúde à imobiliária, e da qual depende a viabilidade do tal desenvolvimento sustentável. Porém, em relação ao turismo, o assunto é mais que nunca atual.

Nem todos sabem mas, 2017 é o ano do turismo sustentável, assim declarado pelas Organização das Nações Unidas.

A GoLocal é uma startup alinhada com os objetivos do desenvolvimento sustentável da ONU e, por isso, estuda como popularizar a demanda pelo turismo com impacto socioambiental positivo.

Mas turismo sustentável existe?

Vamos logo abordar este tabu: você sabia que o turismo sustentável não existe? Bom, ele até existe sim, na prática, mas não existe como demanda de mercado. Quem já sentou para planejar uma viagem no feriado e inseriu no Google: “turismo sustentável no Rio de Janeiro”? Ou “turismo sustentável em Paris”? Quem gosta, pode testar usando as ferramentas para avaliação de popularidade de palavras-chaves.

O volume de buscas pelo termo “turismo sustentável” é muito baixo e, geralmente, refere-se exatamente a alguma coisa que alguém ou alguma instituição gostaria de colocar em prática.

Exceções existem e são dignas de nota. Alguns destinos conseguiram se tornar referência na área, como o Refúgio Ecológico Caiman, no pantanal sul-mato-grossense, que representou o Brasil entre os 15 finalistas do prêmio do World Travel and Tourism Council (WTTC) 2017. Noutros casos, são alguns meios de comunicação que detêm o mérito ao utilizar-se do termo para gerar interesse por determinados empreendimentos com boas práticas na área do turismo. É o caso do site do Globo rural na matéria Sete destinos rurais que oferecem turismo sustentável no Brasil, a qual suscitou uma grande quantidade de compartilhamentos na internet.

Em pesquisa realizada pela GoLocal com cerca 140 respondentes, 79% disseram-se sensíveis às sociais e ambientais. Além disso, 53% das pessoas disseram ter interesse por ecoturismo, 42% por aventuras ao ar livre e 36% por turismo comunitário, todas atividades relacionadas ao turismo sustentável. Ou seja, as pessoas se preocupam, se interessam mas, não buscam. Intrigante! E acima de tudo, desafiador.

“Passeios”, “Coisas para fazer”, “atividades ao ar livre” e outros subterfúgios

Em vista do desafio, a GoLocal passou a perguntar às pessoas o que elas afinal procuram quando vão viajar. Logicamente, em primeiro lugar está a hospedagem.

A busca por pontos turísticos é grande, mas há também muita procura por passeios, atividades ao ar livre, coisas para fazer no local em questão e, mais recentemente, experiências. Apesar do turismo sustentável não ser mencionado abertamente, percebe-se aí uma grande oportunidade para trabalhar as boas práticas socioambientais ao longo da cadeia de valor. Pode-se, por exemplo, incluir fornecedores em situação de vulnerabilidade social ou cultural e incentivar a visitação em áreas de interesse ambiental que carecem de valor agregado.

Essas têm sido as estratégias da GoLocal para consolidar-se como referência de empreendedorismo social no setor turístico e a base do conceito de experiências compartilhadas. Porém, assumimos, a ponte entre o mundo real e o mundo ideal será longa e ainda está em construção. É necessário que nós e outros parceiros do consumo colaborativo juntemos forças para entender como funciona a cabeça do consumidor que quer um mundo melhor para que possamos efetivamente ajudá-lo a construir esse mundo.

E isso, meus amigos, envolve um grande trabalho de pesquisa na área da antropologia.

Roberta Guimarães de Souza
Realizadora e Sonhadora da GoLocal
Estudou Biological Antropology na University of Cambridge