Você ja ouviu falar em logistica reversa de resíduo? Veja neste artigo os benefícios para sua empresa e o meio ambiente.

O que é logística reversa de resíduos?

Um tema relativamente novo no contexto da cultura brasileira vem sendo muito discutido e comentado. Se trata da logística reversa de resíduos instituída a partir da Lei Federal nº 12.305/2010 – Política Nacional de Resíduos Sólidos. A logística reversa de resíduos é um instrumento determinado pelo poder público junto aos setores privados responsáveis pela fabricação, importadores, distribuição, comercialização de produtos e cidadãos, como contrapartida, ao seu pós uso.

Foram criadas metas importantes para eliminação de lixões e instituído planejamento nos níveis nacionais, estaduais e municipais. Cada nível da federação através do órgão de controle ambiental local estabelece editais de logística reversa de resíduos por cadeia produtiva, ou seja, a indústria de pneus é convidada a apresentar proposta para executar a logística reversa dos seus respectivos produtos. Essa metodologia permite alcançar o objetivo que é retornar os resíduos para a indústria na tentativa de maximizar a reciclagem, reutilização ou reaproveitamento. Na prática, a indústria estrutura pontos de coleta, transporte e recepção dos resíduos. Os editais de logística reversa contemplam objetivos e metas que visam reduzir o envio inadequada de resíduos para lixões ou aterros controlados, pois, a premissa central é promover a introdução destes resíduos como insumos para novas produções.

Um desafio fundamental é conscientizar a população sobre a realização da coleta seletiva e informa-los sobre os pontos de entrega. No que tange a coleta seletiva, a questão básica consiste em orientar a separação básica do resíduo em recicláveis e úmidos. Assim, todos os recicláveis ficam livres de materiais orgânicos e outros, mantendo sua capacidade de reciclagem. Em relação ao resíduo úmido, este pode ser enviado para compostagem, geração de bioenergia ou aterro licenciado. Segundo dados da ABRELPE (Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais), em 2015 foram geradas 79,9 milhões de toneladas de resíduos no Brasil.

BENEFÍCIOS DA IMPLANTAÇÃO DA LOGÍSTICA REVERSA

Relacionamos abaixo alguns dos principais benefícios obtidos com a implantação da logística reversa de resíduos no Brasil:

Cidadão

Empresa

Meio Ambiente

Ambiente saudável e qualidade de vida

Permite a redução de custos com a reciclagem dos resíduos

Evita contaminação da água e do solo

Evita aparecimento de vetores de doenças

Atende condicionantes ambientais

Preserva a natureza

Evita desvalorização de imóveis com acúmulo de resíduo no entorno

Aumenta a sustentabilidade do negócio

Mantém a biodiversidade local

Menor risco à saúde

Perenidade do negócio

Conservação da flora e fauna

O sistema público de coleta municipal de resíduos foi criado para suprir uma necessidade primária de manter a cidade limpa e destinar os resíduos provenientes das atividades produzidas pelo cidadão. A realidade atual demonstra uma necessidade mais abrangente de lidar com os resíduos, uma vez que a população mundial cresce de forma exponencial. No Brasil não é diferente. O consumo excessivo e falta de reutilização imposta pelo mercado e suas tendências influenciam diretamente no modo como o cidadão lida com as questões ambientais. Entretanto, os consumidores ficaram mais exigentes e querem conhecer as etapas produtivas dos produtos ou serviços. Significa dizer que não basta apenas vender, mas tem que dar uma opção para a destinação futura dos produtos consumidos sem agredir o meio ambiente.

Grandes corporações já entenderam essa necessidade de introduzir em suas políticas empresariais a preocupação com a sustentabilidade, ou seja, assegurar o equilíbrio econômico, social e ambiental. Já é possível visitar lojas de operadoras telefônicas e encontrar pontos de entrega voluntária de resíduos eletrônicos (vivo, claro e oi). Existem supermercados que assumiram compromisso de manter ponto de coleta para resíduos de pilhas e baterias. Apresentamos abaixo uma tabela com algumas ações práticas de logística reversa:

Item

Programa/Ação

Resíduo

1

Jogue Limpo

Embalagens de óleo lubrificante usado

2

Inpev

Embalagens de agrotóxicos

3

Reciclus

Lâmpadas fluorescentes usadas

4

Abrafiltros

Filtros automotivos

5

Reciclanip

Pneus

6

Sindicom

Óleo lubrificante usado

Um dos maiores desafios da logística reversa de resíduos é a própria logística. Atualmente as indústrias de transformação estão distantes dos pontos de coleta, o que dificulta a entrega voluntária, o transporte e a recepção dos resíduos. Uma das estratégias adotadas é utilizar a cadeia de coletores licenciados existentes, bem como, formatar parcerias com associações de catadores em relação aos resíduos recicláveis. Ao utilizar a rede de fornecedores licenciados em cada Estado que já estão licenciados, as indústrias conseguem obter viabilidade para alcançar as metas estabelecidas nos editais de logística reversa e ao mesmo tempo, contribuem para o aumento de negócios ambientais em cada região, gerando em paralelo, emprego e renda.

O objetivo central é alcançar o engajamento dos brasileiros em relação a gestão de resíduos. É uma mera ilusão acreditar que a coleta pública vai resolver o problema dos resíduos. O sistema atual não leva em consideração a separação dos resíduos, o que na prática inviabiliza a reciclagem de grande parte do volume de resíduos gerados diariamente.

A logística reversa de resíduos se apresenta como uma importante opção para promover a destinação adequada de resíduos. Entretanto, evidencia-se a necessidade de conscientizar os cidadãos sobre a educação ambiental, coleta seletiva e destinação adequada de resíduos. A startup www.destineja.com.br foi criada para conectar geradores de resíduos a destinadores licenciados numa plataforma web oferecendo um mix de soluções ambientais para o mercado. Outro prisma importante é exigir das autoridades municipais o compromisso em incentivar a reciclagem dos resíduos. Em municípios pequenos sugere-se a formatação de consórcios previstos na Política Nacional de Resíduos Sólidos para viabilizar a instalação de usinas de triagem e valorização de resíduos. Ressaltamos que o prazo para o fim dos lixões foi prorrogado até 2018 e a Lei 9.605/1998 – Lei de Crimes Ambientais estabelece multa e prisão para os infratores. Se trata de uma questão de risco à saúde e ao meio ambiente, portanto, não pode ser mais relegada a segundo plano.

 

Autor: Christian J. Sabino – COO da Startup Destine já – Auditor Líder em Sistema da Qualidade e MBA em qualidade e produtividade pela FUCAPE. Telefone: 27 99772-7025 – Email: christian@destineja.com.br

Christian Sabino

Gestor na empresa Destine Já
Pós-graduado em gestão da Qualidade / Produtividade, é Especialista em auditorias e certificações.