Economia Compartilhada: uma situação Win- Win para todos?

Economia Compartilhada: uma situação Win- Win para todos?

Troca de bens, serviços e reutilização de produtos diminuem impactos no meio ambiente e geram ECONOMIA para o seu bolso. Será que a Economia Compartilhada é Win- Win (ganha- ganha) para todos?

 

Imagine que você está indo em uma viagem de negócios e você pode obter tudo o que precisa sem comprá-lo de qualquer empresa.

Para o transporte você não usa um táxi, mas você faz uso do aplicativo Uber.

Você fica no apartamento de outra pessoa usando o AirBnb e para o jantar você desfruta de uma refeição caseira da cozinha da casa de alguém.

Você paga tudo isso emprestando dinheiro de uma pessoa usando sites de empréstimo.

Saiba que esse cenário é possível no mundo de hoje e faz parte de uma grande transformação, a economia colaborativa.

 

Economia Compartilhada – o que é isso?

Há muitos termos parecidos, como Economia Colaborativa, Economia de Pares ou Consumo Colaborativo.

O conceito de economia compartilhada está se tornando cada vez usado para todas as formas de uso compartilhado de recursos que não são permanentemente necessários e nos quais um comprador não mais adquire propriedade exclusiva.

Originalmente, o termo se referia exclusivamente ao compartilhamento de bens e serviços por várias pessoas.

Mais e mais formas de compartilhamento se tornaram a agitação da economia compartilhada, mesmo quando as próprias empresas são fornecedoras de bens e serviços.

Exemplos incluem vários provedores de compartilhamento de carros que vendem o direito de usar carros. Também estão incluídos intermediários comerciais de serviços privados, como serviços de viagem ou hospedagem.

 

Compartilhando – uma ideia antiga

Compartilhar é um fenômeno tão antigo quanto a humanidade, não é novidade, até nossas mães nos ensinaram a fazê-lo.

Mas agora, as pessoas podem usar a tecnologia para fazer isso em uma escala sem limites.

A economia compartilhada e o consumo colaborativo são fenômenos nascidos na era da Internet e estão crescendo em popularidade nos dias de hoje.

 “Consumo colaborativo é sobre pessoas coordenando a aquisição e distribuição de um recurso por uma taxa ou qualquer outra compensação” (Belk, 2014). 

As tecnologias on-line permitem que as pessoas adquiram os serviços e produtos de que precisam de outras pessoas, em vez de comprá-las de empresas estabelecidas.

Essa mudança está mudando nossas vidas, economia e a forma como as pessoas fazem negócios.

 

O que impulsiona a Economia Colaborativa

O compartilhamento não é novo, mas os principais impulsionadores do consumo colaborativo parecem se enquadrar em três categorias principais: fatores sociais, econômicos e tecnológicos.

Fatores Sociais

Em primeiro lugar, a atitude em relação ao consumo mudou nos últimos anos e as pessoas estão mais preocupadas com o impacto ecológico, social e desenvolvimento sustentável.

As pessoas se preocupam mais com a mudança climática e a sustentabilidade, e um mundo mais verde tem sido temas importantes por anos. Isso encoraja a necessidade de conservação econômica e pensamento de longo prazo.

 

Fatores Econômicos

A maioria dos estudos sobre as motivações e atitudes para participar do consumo colaborativo afirmou que os benefícios econômicos são os principais impulsionadores.

Uma busca por alternativas ante a crise criou novas maneiras para as pessoas compartilharem o que têm e encorajar o uso mais eficiente de recursos e aumentar o benefício social.

Então, o compartilhamento expande as oportunidades e ajuda as pessoas a economizar dinheiro.

Como ganhar Dinheiro Extra com a Economia Colaborativa

 

Fatores Tecnológicos

Outro fator-chave que sustenta o consumo colaborativo é a tecnologia da informação. Embora a Internet tenha começado como um canal para atividades digitais e diferentes formas de comércio eletrônico, como Amazon e eBay, nos anos 2000 ela se proliferou como uma nova plataforma social mediada digitalmente que permite o compartilhamento de recursos entre pessoas que são fornecedores e consumidores.

 

Será que a Economia Compartilhada é Win- Win (ganha- ganha) para todos?

A economia compartilhada permite que as pessoas façam uso de coisas e posses temporariamente ou as troquem por algo equivalente.

Isso faz com que os próprios consumidores prestadores de serviços e fornecedores. Ao deixar de comprar de empresas, a renda gerada vai para pessoas como eu e você. Isso permite que haja um ganha- ganha.

O compartilhamento é barato, com as contribuições pagas geralmente apenas uma fração do custo original.

Com isso, o Ganha- ganha (Win- Win) é uma consequência.

Em relação à ecologia, apesar do aumento na eficiência no uso de recursos, uma reviravolta ainda não foi alcançada devido ao rápido crescimento da população e ao aumento da prosperidade.

Se mais mercadorias forem compartilhadas, de modo que mais o uso do que a posse de um bem esteja em primeiro plano, menos material deve ser gasto na produção de novos produtos.

Através da troca constante de bens, a interação social na sociedade aumentaria novamente.

 

Conclusão

A economia compartilhada é uma tendência que é favorecida principalmente pela era digital.

Seja compartilhando a economia ou não, os modelos de negócios que oferecem o uso flexível e temporário de um bem se tornarão mais importantes.

 

ACOMPANHE AS NOVIDADES DO BLOG CONSUMO COLABORATIVO

Então curta a nossa página no Facebook.
Veja as nossas fotos no Instagram.
Veja os nossos vídeos no You Tube.