O que é o minimalismo e de onde veio?

O que é o minimalismo e de onde veio?

O que é o minimalismo e de onde veio esse estilo de vida? Provavelmente você já tenha ouvido essa palavra mesmo que não a pratique e não esteja totalmente claro sobre o que ela significa.

 

Se você acha que o minimalismo tem algo a ver com limpeza ou suculentas colocadas perto de uma parede branca, vamos lançar um pouco de luz sobre essa prática.

 

Minimalismo como estilo de vida

 

O minimalismo é uma prática de consciência e intenção em relação a seus pertences, tempo e energia.  

É uma prática, o que significa que exige prática e você faz isso de forma consciente e consistente.

O objetivo não é alcançar a perfeição ou um estado obsessivo. É priorizar e viver de uma maneira mais completa e autêntica.

Minimalistas colocam ênfase nos pertences porque acreditam que os ambientes afetam grandemente todos os outros aspectos da vida. Todos os nossos pertences exigem algo de nós – nosso tempo, nosso foco, nossa energia.

 

Minimalismo é uma mudança de mentalidade

Minimalismo é uma mudança de mentalidade como qualquer outra área que você deseja melhorar.

Quando você decide ficar saudável, você precisa mudar sua mentalidade sobre comida e exercício.

Como o minimalismo tem uma forte ênfase na priorização, ele naturalmente continua em outras áreas da sua vida.

Então, enquanto você pode começar por organizar sua casa, você acaba também organizando sua agenda e priorizando seus relacionamentos. Sua mente começa a filtrar as coisas de maneira diferente.

 

O que é o minimalismo e de onde veio

Até muito recentemente, a palavra minimalismo não era usada para definir um estilo de vida.

O termo minimalismo tornou-se popular nos anos 50 e 60 para tendências simplistas, primeiro na música e depois na arte e no design.

Há algum debate dentro da comunidade de design sobre quando exatamente o minimalismo começou. Alguns consideram suas raízes estar no coração do movimento modernista do início do século 20, quando novos materiais como vidro, aço e concreto estavam se tornando amplamente disponíveis.

Outros argumentam que realmente começou muito depois, como um afloramento do movimento de arte minimalista dos anos 1960 e 1970.

 

Confira estas 5 razões pelas quais o minimalismo está crescendo

  1. Crise financeira mundial – O aumento do desemprego e os salários estagnados forçaram as pessoas a reavaliarem suas compras.
  2. Preocupação Ambiental – Muitas pessoas estão optando por viver uma vida minimalista devido à preocupação com o meio ambiente. Eles entendem que menos consumo equivale a menos uso dos recursos naturais
  3. Maior Consciência Social – Injustiça, pobreza e desnutrição sempre existiram. Mas como a tecnologia tornou o mundo menor ao tornar as imagens /notícias globais mais acessíveis, nossa consciência da disparidade aumentou. Alguns estão respondendo ao chamado e usando suas finanças para fazer a diferença em escala global alimentando os famintos, fornecendo água potável limpa, combatendo epidemias e defendendo os sem voz onde quer que seja necessário.
  4. Os benefícios do minimalismo – À medida que nosso mundo continua a crescer em complexidade, há uma demanda muito maior para os benefícios que o minimalismo oferece. O minimalismo oferece uma vida com menos estresse, menos distração, mais liberdade e mais tempo.
  5. A Realização – O consumismo está vivo e bem. Os anunciantes continuam nos informando que nossa próxima compra nos trará satisfação e as pessoas continuarão acreditando. Mas há uma tendência crescente de pessoas que estão começando a buscar felicidade e realização em outros lugares: relacionamentos, causas sociais e propósitos.

Caso você ainda esteja em dúvida sobre o poder de viver uma vida minimalista, pode ser útil considerar essas Dicas para uma vida minimalista: Passos essenciais para viver com menos

 

ACOMPANHE AS NOVIDADES DO BLOG CONSUMO COLABORATIVO

Então curta a nossa página no Facebook.
Veja as nossas fotos no Instagram.
Veja os nossos vídeos no You Tube.