Consumo Colaborativo: o que significa?

Consumo Colaborativo: o que significa?

Conheça o consumo colaborativo (ou economia de compartilhamento) que está mudando a forma como trabalhamos, viajamos e interagimos uns com os outros. Vamos descobrir seus conceitos, como nasceu esse movimento. E acima de tudo, esse movimento pode durar?

 

Uma breve história do consumo

As primeiras civilizações só surgiram há 6.000 anos quando a revolução agrícola viabilizou alguns povoados permanentes nos vales e margens dos rios Tigre, Eufrates e Nilo.

Mas as condições gerais de vida permaneciam de mera subsistência.

Os fenícios ficaram marcados pela prática do escambo, uma vez que diante do seu ponto territorial estratégico, na saída de navegação na península do Mediterrâneo, conseguiram alcançar e dominar os mercados que seus navios atracavam.

 

O Capitalismo

A oportunidade de consumir bens ou serviços de forma mais distribuída e significativa, só se tornou relevante depois de a era industrial se encontrar já bem avançada.

A economia capitalista surgiu em um cenário global que logo se moldou às suas determinações. O poder e a riqueza eram medidos por meio da capacidade de acúmulo de cada homem, quanto mais ele possuía, mais nobre era considerado pelo meio e convívio social.

 Consumo Colaborativo: o que significa?

A indústria do consumo

Você sabia que se requer de 4 a 6 hectares de terra para manter o nível de consumo de UMA pessoa de um país de alto consumo?

O problema é que em 1990, em todo o mundo, havia apenas 1,7 hectares de terra ecologicamente produtiva para cada pessoa.

O consumo de mercadorias obviamente é uma função da nossa cultura.

Somente produzindo e vendendo produtos e serviços que o capitalismo funciona, e quanto mais é produzido e quanto mais se compra, mais temos “progresso e prosperidade”.

A medida mais importante do crescimento econômico é, afinal, o Produto Interno Bruto (PIB), que é a soma total de bens e serviços produzidos por uma sociedade num determinado ano.

A medida do sucesso de uma sociedade de consumo é, obviamente, consumir.

 

Uso indevido de terra e recursos

Essa produção constante exige a extração e o uso de recursos naturais (madeira, minério, combustíveis fósseis e água) e requer a criação de fábricas cuja operação cria subprodutos tóxicos, poluentes e resíduos.

Você tem alguma dúvida que o capitalismo como praticado hoje, é um sistema falido?

Com esses dados alarmantes é inegável que está com sérios problemas estruturais fundamentais, a próxima questão é o que pode substituí-lo.

Afinal, o que é o Consumo Colaborativo?

O capitalismo está dando à luz à chamada economia colaborativa. Esse é o primeiro novo sistema econômico a entrar no palco mundial desde o advento do capitalismo e do socialismo.

Economia colaborativa ou compartilhada é a prática que possibilita o acesso a bens e serviços através da troca, aluguel, compartilhamento, empréstimo ou compra de usado de outros consumidores, ao invés de pagar por algo novo ou exclusivo.

O consumo colaborativo é uma prática sustentável, que carece não de uma ação individual, como ocorre na sustentabilidade em si, mas sim da cooperação entre dois ou mais consumidores.

É, em síntese, a troca de produtos e/ou serviços entre consumidores, que deixam de adquirir de um fornecedor e passam a colaborar entre si, suprindo suas necessidades de consumo.

Conheça o dicionário de termos da Economia Colaborativa

Exemplos de Consumo Colaborativo

Permuta, bancos de horas, sistemas de comércio locais, trocas, empréstimo social, trocas de ferramentas, compartilhamento de terra, permuta de roupas, compartilhamento de brinquedos, espaços de trabalho compartilhados, coabitação, trabalho em conjunto, CouchSurfing, compartilhamento de carros, financiamento coletivo, compartilhamento de bicicletas, carona, cooperativas de alimentos, andar em ônibus escolares, microcreches compartilhadas, aluguel – a lista continua – são exemplos de consumo colaborativo.

 

 

Os fundamentos da economia colaborativa

Primeiro, em poucas palavras, vamos nos lembrar dos princípios da economia colaborativa!
A economia colaborativa vem desses ingredientes:

  • O uso da Internet permite o compartilhamento e a produção de informações sem passar pelos intermediários tradicionais (centrais de compras, monopólios de hotéis, etc …).
  • Intermediação direta com pessoas que trocam, vendem ou emprestam produtos e serviços.
  • O aspecto financeiro: é inegável que a pessoa economiza dinheiro. As pessoas usam o UBER, não apenas com um interesse ecológico reduzir a quantidade de carros, mas porque é mais barato.

 

Essas formas de consumo demonstram o movimento das pessoas em direção de atividades mais coletivas, abrindo mão da propriedade privada, do individualismo ou do reconhecimento para trabalhar em conjunto, compartilhando experiências, resultados, tempo, dentre outros.

Isso demonstra um sentimento de cooperação e a ação coletiva desses consumidores em busca de arranjos não tradicionais.