Negócios sustentáveis, lucrativos e colaborativos no campo

Negócios Sustentáveis e Agroecológicos

Investir em negócios sustentáveis e agroecológicos está se tornando um importante nicho de mercado. Grandes oportunidades para a economia compartilhada …. Que tal apostar neste campo?!

Percebi que, no MS há um potencial enorme para o turismo sustentável, mas como faz parte do Centro-Oeste, que é conhecido por ser o celeiro do Brasil, onde as grandes extensões de áreas rurais são transformadas em grandes propriedades altamente lucrativas, basicamente o turismo é centralizado em pequenas regiões e nem sempre tem uma estrutura compatível com as belezas naturais.

A base econômica dos três estados: Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul é produção de carne e soja, basicamente. É fácil encontrar fazendas a venda prontas para a pecuária e agricultura, mas diversificar os ganhos da terra com ecoturismo e outras atividades agrícolas, geralmente é preciso comprar fazenda e adequá-la depois.

Mas com as devidas parcerias entre proprietários rurais, é possível transformar regiões em polos turísticos, diversificando entre vários negócios lucrativos, gerando coletivamente novos postos de trabalho e uma nova maneira de trabalhar na terra.

Confira alguns exemplos de modelos de Negócios sustentáveis

 

Ecoturismo

Transformar a região em polo turístico pode ser feito por conta ou em parceria com as fazendas vizinhas. Permissão de uso e de passagem podem gerar uma relação de ganhos para ambos parceiros e, os custos iniciais podem ser repartidos – como a construção de pontes, trilhas, espaço de camping com banheiro – e todos saírem ganhando.

Regiões com cachoeiras, rios e montanhas são atrativos perfeitos para turistas aventureiros e a atividade turística pode conviver perfeitamente com uma atividade principal da fazenda. Em Bonito – MS isso é bastante comum, as fazendas desenvolvem a pecuária como atividade principal e, na alta temporada, o turismo aquece a economia. Lá, as fazendas têm parcerias que permitem o acesso entre si para o turista, definiram a venda de vouchers em agências de turismo e realizam o treinamento de funcionários in loco.

Na Estrada Real no estado de Minas Gerais o exemplo é ainda mais organizado. Há um site com orientações específicas para ciclistas e pedestres com mapas e altimetria da região, informando o grau de dificuldade de subida/descida. São dezenas de propriedades rurais que permitem a passagem pelas terras e proporcionam ao viajante uma experiência única. Muitas têm restaurantes e hotéis tradicionais que apostam na boa hospitalidade e na gastronomia mineira.

 

Day-use

Oferecer comida da fazenda, passeios a cavalo, ensinar a tirar leite da vaca e outras atividades rurais tão corriqueiras para quem vive no campo, mas que são inéditas para os turistas da cidade são formas de implantar o day-use na fazenda. No Pantanal, as fazendas oferecem tours pela mata, cavalgada com os peões durante a lida diária com o gado.

 

Esportes radicais

Trilha para motocross, espaço para salto de paraquedas, rapel, canoagem e trilha orientada são atividades que podem ser oferecidas na fazenda e em parceria com as fazendas vizinhas.

 

Diversificação da cultura

Além de todas as opções de turismo, ainda é possível desenvolver a criação de bicho-da-seda, minhoca, tilápia e até cogumelos comestíveis são atividades secundárias de fácil e baixa manutenção que convivem bem com a rotina no campo. Se a fazenda ou a região não tem aptidão para turismo, as atividades secundárias seguram as pontas na entressafra.

Se você tem uma ideia, projeto ou negócio sustentáveis e agroecológico envie o projeto para nós que colaboramos no que pudermos.